Blog de acompanhamento ao projecto de 3º ano de NTC, no ano lectivo de 2010/2011.
18
Mar 11

Viabilidade Técnica


Tendo sido feito o levantamento dos requisitos funcionais, pode passar-se para a elaboração do estudo de viabilidade técnica. As categorias atrás mencionadas tornam-se desnecessariamente específicas, dado que quaisquer tecnologias que sejam, em última análise, utilizadas na concretização das várias funcionalidades da comunidade (interacção, pessoal, ajuda, etc) são bastante abrangentes.


Assim, para efeitos de viabilidade técnica, é feita a divisão entre server-side e o client-side, e aí a distinção entre as tecnologias usadas necessárias para o desenvolvimento da ferramenta de edição vectorial e as usadas em todo o resto da aplicação. necessárias para o desenvolvimento da comunidade online.


Relativamente às tecnologias server-side, convém notar, antes de mais, a incógnita relativamente às características do servidor da UA. Sem conhecer todos os detalhes do mesmo é impossível tomar uma decisão final relativamente a este campo.


Feita essa ressalva, foram consideradas várias tecnologias server-side, a apresentar de seguida.


Tecnologias Server-Side

Uma das componentes mais importantes, senão essencial, para o desenvolvimento de uma aplicação web são as tecnologias e linguagens do lado do servidor. É graças a elas que se torna possível a implementação de vasto número de funcionalidades e a criação de comunidade virtuais, algo que não é viável somente com recurso a HTML e tecnologias client-side.


PHP

O que é?

PHP (originalmente de Personal Home Pages, actualmente de PHP: Hypertext Preprocessor), é uma linguagem server-side e orientada a objectos, que pode ser embebida em html e é utilizada para o desenvolvimento e construção de páginas web dinâmicas.


Forças

  • Pode ser utilizado em diferentes plataformas. (Windows, Linux, Unix, etc.)

  • É compatível com virtualmente todos os servidores utilizados actualmente (Apache, IIS, Mysql, etc.)

  • Fácil de aprender e eficiente.

  • Gratuito e com documentação em diversas línguas.

  • Flexível.

  • Comunidade muito extensa de utilizadores.


Fraquezas

  • Linguagem pouco restrita pode levar a problemas de programação e resolução de erros.

  • Inicialmente mais lento a executar que outras linguagens.

  • Devido a actualizações, algumas funções têm funcionalidades ambíguas.


Fontes


ASP

O que é?

ASP (Active Server Pages) é uma linguagem server-side, para a geração dinâmica de páginas web criada pela Microsoft. Possui propriedades semelhantes ao PHP.


Forças

  • A utilização de ASP.NET melhora a performance da linguagem em numerosos aspectos.

  • Módulo de Data Caching que reduz a utilização da memória.

  • Flexibilidade de programação, podendo também usar VBScript ou Microsft JScript para programar, com módulos para python, perl e outras linguagens.

  • Facilidade de uso visto ser apenas necessário embeber o código em uma página de HTML.


Fraquezas

  • A necessidade de ASP de correr em servidores Windows aumenta consideravelmente os custos de utilização.

  • Velocidades mais baixas devido à arquitectura COM.

  • Dependente de produtos Microsoft.

  • Necessita algum conhecimento de Virtual Basic para migrar para ASP.


Fontes


ColdFusion

O que é?

A ColdFusion é uma linguagem de desenvolvimento ágil para a web, desenvolvida pela Macromedia e agora pertencente à Adobe.


Forças

  • Não necessita de servidores de teste.

  • Linguagem vêm junta com uma aplicação que ajuda na sua escrita.

  • Suposta um variado número de sistemas operativos.

  • Parecença com HTML torna-a fácil de aprender.


Fraquezas

  • Não é uma ferramenta gratuita.

  • Pode ser instável e lenta online por ser baseada em Java.

  • Estrutura da linguagem é muito restritiva e obriga a utilizar uma linguagem secundária chamada CFScript.


Fontes


Lasso

O que é?

Lasso, desenvolvido pela LassoSoft, é uma linguagem server-side orientada a objectos que também integra as capacidades de um servidor (Como Apache ou Mysql). É utilizada para o desenvolvimento de aplicações online.


Forças

  • Fácil de utilizar e implementar, especialmente para quem tenha pouca experiência de programação.

  • Abstracção de dados permite que não se programe para uma fonte de dados em especifico e facilita a sua transição.

  • Pouca divulgação permite uma maior segurança.

  • Suporte para muitas plataformas.


Fraquezas

  • Linguagem paga, com custos elevados.

  • Abstracção de dados abranda várias etapas do processo criativo.

  • Pequena comunidade de apoio.


Fontes


Destas quatro tecnologias server-side analisadas, a “Lasso” e a “ColdFusion”, devido aos seus custos proprietários elevados, são excluídas de uso no desenvolvimento do projecto. Resta então o “PHP” e o “ASP”.


De entre essas duas tecnologias, o “ASP” depende do uso de servidores Microsoft, que são menos versáteis e trazem um custo associado. O “PHP” no entanto, é open source, gratuito e algo que funciona bem com o MYSQL que se encontra instalado nos servidores UA. Optou-se então pela utilização do “PHP”, evitando assim custos e conflitos de servidores.

 

 

 


Março 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
16
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
30


arquivos
pesquisar blog
 
blogs SAPO